| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • You already know Dokkio is an AI-powered assistant to organize & manage your digital files & messages. Very soon, Dokkio will support Outlook as well as One Drive. Check it out today!

View
 

Aspectos económico

Page history last edited by pineapplebomberman@gmail.com 14 years, 6 months ago

Oi pessoal,

 

Aqui está as informações basicas sobre aspectos económico.

Como eu expliquei na apresentação, a mudança dos produtos agrícolas existe no região do sudeste.

 

Também, nós não podemos esquecer que Sudeste tem grande recursos minerais, e isto ajuda grande

desenvolvimento do Brasil.  Vejam, artigo abaixo retirado pelo internet.

Quanto á parte importante, eu já marquei com a col vemelha.

 

Além disso, eu coloquei uma site sobre movimento económico do Rio Grande Do Sul, chamado SEDAI.

Eu visitei para comparar tamanho económico do RIO GRANDE DO SUL com estado do SUDESTE.

 

Já que vocês moram no estado gaucho (RIO GRANDE DO SUL), vale muito a pena saber alguma parte

sobre economía.

 

Yoshi

 

***************************************************************************************************

 

Fonte*

 

http://www.grupoescolar.com/materia/regiao_sudeste_do_brasil.html

 

http://www.sedai.rs.gov.br/

 

http://odia.terra.com.br/portal/economia/html/2009/11/participacao_do_sudeste_no_pib_do_pais_cai_em_12_anos_46941.html 

 

***************************************************************************************************

 

Gráfico usado na apresentação.

 

 

 

 

 

 

***************************************************************************************************

 

Inforções na internet.

 

 

A AGRICULTURA COMERCIAL DO SUDESTE

Hoje o café é cultivado em grande escala em São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo, junto com outros importantes produtos agrícolas.

Até 1930, o café ocupava praticamente todas as terras férteis do Sudeste. Em 1929, uma grande crise mundial dificultou as exportações, obrigando os agricultores a uma maior diversificação da produção agrícola. A partir desse momento, produtos como o algodão, a cana, a laranja, entre outros, passaram a substituir parte dos cafezais.

Atualmente é a cana-de-açúcar que domina a maior parte das terras cultivadas do Sudeste. Isso ocorreu a partir de 1975 com a criação do Proálcool (Programa Nacional do Álcool). Hoje, São Paulo é o maior produtor nacional de açúcar e álcool e tem inúmeras usinas espalhadas pelo interior do estado.

Outro produto, ao lado da cana, cultivado na região é o algodão (herbáceo). Importante matéria-prima para as indústrias têxteis instaladas em grande número no Sudeste. Os maiores produtores brasileiros são o estado de São Paulo, no Sudeste, e o estado do Paraná, no Sul.

Além desses produtos, a soja e a laranja vêm-se destacando nos últimos anos. Com a grande procura que a soja e a laranja (suco de laranja) passaram a ter no mercado externo, as plantações desses produtos têm se espalhado pela região.

A laranja é cultivada mais intensamente no estado de São Paulo, em aproximadamente 110 municípios das regiões de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Campinas, Itapetininga, Limeira, Araraquara e Bebedouro, onde existem grandes grupos empresariais produtores de suco, que exportam sua produção principalmente para os EUA e a Europa.

Nas áreas que circundam as grandes cidades, como São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, encontram-se culturas de frutas, verduras e legumes e a criação de aves, como frango e galinha (em granjas). Essas áreas cultivadas são os cinturões verdes.

Esses produtos hortifrutigranjeiros atendem a demanda dessas cidades, que abrigam elevado número de habitantes.

Muitas dessas pequenas plantações e granjas são controladas por famílias de agricultores que residem na propriedade.

A expansão urbana e a conseqüente especulação imobiliária têm causado problemas a esses pequenos agricultores, que cada vez mais vão-se afastando das cidades. Com isso, o preço de alguns produtos sobe, devido ao custo do transporte, que passa a ser maior, e aos atravessadores.

Embora as lavouras modernas de exportação predominem na região Sudeste, em algumas áreas é encontrada a agricultura sob a forma tradicional. Para exemplificar, o vale do Ribeira, no sul do estado de São Paulo, é grande produtor de chá e banana, e o vale do Jequitinhonha, que abrange parte de Minas Gerais e do Espírito Santo, possui lavouras de subsistência.

 

OS FARTOS RECURSOS MINERAIS E A INDÚSTRIA

Recursos Minerais

A região Sudeste constitui uma das áreas de mineração mais importantes do Brasil.

Os interesses da industrialização e da exportação associados ao desenvolvimento da tecnologia de pesquisa do subsolo propiciaram a descoberta de diversos tipos de minerais, que constituem importantes matérias-primas para a indústria. Um desses minerais é o ferro.

A jazida de ferro mais importante do país está situada numa área ao sul de Belo Horizonte, conhecida como Quadrilátero Ferrífero, constituída pelas cidades de Belo Horizonte, Mariana, Santa Bárbara e Congonhas.

A exploração do minério de ferro é realizada pela Cia. Vale do Rio Doce.

Juntamente com o ferro, um dos principais produtos brasileiros de exportação, também foram descobertas no Quadrilátero Ferrífero jazidas de ouro, de manganês e (um dos ingredientes necessários para a fabricação do aço) e da bauxita (matéria-prima para a fabricação do alumínio).

As jazidas de calcário, material usado na fabricação de cimento, estão espalhadas pelos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Neste último estado encontra-se outro recurso mineral do Sudeste, o petróleo.

O petróleo é uma importantíssima fonte de energia, que, juntamente com a energia proveniente das usinas hidrelétricas, fornece condições para o crescimento industrial da região Sudeste. No estado do Rio de Janeiro, maior produtor nacional, ele é encontrado na região da plataforma continental (bacia de Campos). No estado do Espírito Santo, ele é extraído tanto na região da plataforma continental quanto no continente, nas proximidades de São Mateus.

 

 

***************************************************************************************************

 

Inforções na internet.

 

Participação do Sudeste no PIB do País cai em 12 anos

 

 

 

 

A região Sudeste viu sua participação no Produto Interno Bruto (PIB) do País cair de 59,1% em 1995 para 56,4% em 2007. O dado foi divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No mesmo período, a região Nordeste teve o maior avanço: de 12,0% para 13,1%.

A concentração do PIB brasileiro também ficou menor em relação aos Estados que mais contribuem para a formação da riqueza do País. Os oito Estados mais industrializados (SP, MG, RS, PR, RJ, SC, BA e AM) concentravam 88,7% da indústria de transformação nacional em 1995. Essa participação caiu para 87,2% em 2007.

Segundo o IBGE, o maior PIB per capita continua sendo o do Distrito Federal (R$ 40.696,08), cerca de três vezes o PIB per capita nacional (R$ 14.464,73). Entre 1995 e 2007, os três maiores PIB per capita permaneceram na mesma ordem (Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro) assim como os dois menores (Maranhão e Piauí).

 

***************************************************************************************************

 

Fim.

 

 

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.